Minhas Redes Sociais

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Conversas Sobre o Modo de Produção Capitalista - Ano 3: Sociologia da Educação (Curso de Pedagogia FACED/UFJF em setembro de 2014)

Assistam aos vídeos abaixo



Olá pessoal,

O texto que lemos e os vídeos que assistimos na semana passada são muito interessantes, não é mesmo?

Gostaria de lhes dizer que gostei das reflexões que apresentaram em nossa primeira discussão sobre a Sociologia da Educação. Mas, penso que ainda faltaram algumas dicas importantes para que possam obter a compreensão da temática que estamos estudando. Por isto, vou tecer algumas considerações, a seguir.


Bem, como todas(os) vocês apontaram, a Sociologia é uma ciência que estuda a sociedade, a vida social em suas relações históricas, políticas, culturais e econômicas, e, por isto, tenta compreender as ações dos homens nesta mesma sociedade capitalista. Ou como aponta Tozoni-Reis (2010, p. p 01) "[...] a Sociologia preocupa-se em debater conceitos e teorias que, para explicar a vida social, as relações sociais, teorizam e apontam ações de reprodução ou de transformação das relações sociais capitalistas." Vocês, portanto,  tem razão ao referirem-se à Sociologia desta maneira.

Contudo, é importante que seja associado às suas interpretações sobre a Sociologia, as circunstâncias pelas quais a Sociologia se situou nesta campo de discussão, entendendo que  o seu surgimento, coincidindo com o surgimento do capitalismo como forma econômica, política e social de organização da sociedade moderna, acontece marcado por uma condição particular: a de que, no momento em que se pretende como ciência que dê conta de explicar o fenômeno social capitalista, como explicação da vida em sociedade, assume para si um caráter contraditório, uma vez que,  "surge para estudar e explicar o capitalismo, ora defendendo-o e produzindo conhecimentos para aprimorá-lo segundo a perspectiva capitalista, ora criticando-o e produzindo conhecimentos para superá-lo, transformá-lo." (Ibidem).

Ora, entendendo a Sociologia desta forma é que poderemos compreender e situar os teóricos da sociologia, como apresentamos aqui os três autores clássicos da Sociologia, nas diferentes Sociologias, a saber, as Sociologias Conservadoras (Durkheim), que, tendo como a sociedade feudal (pré-capitalista) como parâmetro de reflexão, "[...] referem-se a um sistema social erguido sob um sistema rígido e imutável de privilégios de determinados grupos sociais" (Ibid, p.04); as Sociologias Reformistas (Weber) que referem-se "[...] ao aprimoramento do sistema capitalista. Inicialmente, esse aprimoramento tinha como base os princípios revolucionários burgueses de igualdade, liberdade e fraternidade [...]" (Ibidem);  e as Sociologias Revolucionárias (Marx) que pautam-se "[...] pelo posicionamento contrário à reprodução do sistema capitalista, um sistema social hierarquizado, de privilégios, cuja origem possa ser conservadora ou liberal, defendendo a transformação desta forma de organização capitalista da vida social." (Ibidem). Diante deste fato, é que podemos compreender o caráter diverso da Sociologia que “[...] com seus dilemas e determinações, como forma de conhecimento historicamente situada, isto é, localizada numa formação social contraditória que não pode produzir um autoconhecimento unívoco” (FORACCHI; MARTINS,apud TOZONI-REIS, 2010, p.01), não se resume a uma única forma de explicar o fenômeno sociológico e sua relação com modelo de organização da sociedade capitalista.

Desta mesma maneira,  poderemos compreender a Sociologia da Educação como sendo um ramo da Sociologia que compreende os aspectos sociológicos da educação, entendendo-a como fenômeno social que se manifesta no capitalismo de forma integradora e contraditória e,  por isto, apresenta uma diversidade de explicações acerca da educação e sua relação com o capitalismo em função das diferentes Sociologias da Educação. Ou seja,  a Sociologia da Educação entenderá que 


Esse fenômeno cultural, de apropriação de conhecimentos, comportamentos, valores, símbolos e signos produzidos pelos grupos sociais, chamado genericamente de educação, é um fenômeno individual e coletivo, mas sempre social, um fenômeno de criação e transmissão da cultura. Dessa forma, os temas da Sociologia – ou das Sociologias – que se relacionam diretamente com a educação, segundo Kruppa, são: “socialização, cultura, e especialmente, o aparecimento da escola enquanto instituição social, a educação escolar e a sociedade, a educação fora da escola, conteúdos culturais do processo educativo fora e dentro da escola. (KRUPPA apud TOZONI-REIS, 2010, p.05).


Bem, pessoal, espero que estas considerações possam ampliar um pouco mais as suas compreensões sobre o que é a Sociologia e a Sociologia da Educação. Sobre cada sociólogo estudado. Ao longo da semana postarei para vocês algumas dicas e compreensões sobre Durkhein, Weber e Marx, para possibilitar que as dúvidas em relação a eles sejam sanadas.

TOZONI-REIS, Marília Freitas e Campos. Sociologia, o estudo da sociedade. Acervo Digital da Unesp. São Paulo: UNESP, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou destas ideias?
Deixe seu comentário!