Minhas Redes Sociais

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Por que não Plagiar?

Este breve artigo/carta foi criado para orientar os educandos da disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), do curso de Pedagogia a Distância, da Faculdade de Educação (FACED), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), disciplina em que sou tutor a distância, no 2º semestre de 2011. O objetivo deste artigo é promover aos educandos noções básicas da questão do plágio e de como não incorrer nesta contravenção penal no momento de suas produções/criações autorais. 


Prezadas(os) Educandas(os),
Desde o início de nossas atividades alertamos vocês para um problema grave na produção de textos acadêmicos: O PLÁGIO.
Contudo, em nossa última reunião (professores e tutores) constatamos que muitos dos trabalhos produzidos em nossas disciplinas estão incorrendo na questão do plágio.
O plágio acontece com facilidade e recorrência quando nos vemos em um beco sem saída diante da necessidade de criarmos/produzirmos algum tipo de trabalho, seja ele literário, científico, artístico, publicitário ou de qualquer outro gênero da criação humana, recorrendo, ao que chamamos, dos recursos "Control-C/Control-V" (cola e copia) da Web/Internet, sem que seja apresentado os créditos de quem produziu o material copiado e colado. 
Para que tenham uma ideia desta dimensão da pesquisa na Web/Internet, se fizermos uma busca simples no Google (ou outro motor de busca qualquer) sobre a palavra plágio encontraremos 939.000 (novecentos e trinta e nove mil) resultados e o primeiro deles é a definição do que seja plágio, na Wikipédia (enciclopédia colaborativa virtual que usa o recurso colaborativo chamado wiki). Façam este exercício de pesquisar o que é plágio no Google para que vejam os resultados e lembrem-se de não deixar de usarem os filtros ao lado direito dos resultados (tudo, imagens, mapas, vídeos, notícias, mais). Vejam estes dois sites que lhes ajudarão a refinar a pesquisa no motor de busca do Google: http://www.celsojunior.net/blog/2010/09/25/dicas-para-otimizar-sua-pesquisa-no-google-filtro-de-busca/ e http://www.dinoblog.com.br/2010/01/18/aprenda-como-os-usar-filtros-para-refinar-as-buscas-no-google-yahoo-e-bingtutorial/
A pesquisa na Web 2.0 está aí para que possamos facilitar a nossa vida acadêmica. Mas cuidado com o modo como vocês vão utilizar os recursos da Web/Internet. Pois, usando-os incorretamente, poderão causar consequências desastrosos para sua vida acadêmica e pessoal. Vejam o filme Um Conto sobre Plágio (adaptação da literatura "Um conto de Natal" (1843) de Charles Dickens) que encontramos no Youtube.

Por exemplo, seria plágio se fôssemos produzir um texto sobre o conceito de plágio utilizando a pesquisa na Internet/Web, escrevendo da seguinte maneira:


A Questão do Plágio
É Proibido o plágio no mundo acadêmico. O Plágio é crime punido por lei. O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.



Percebam que desta forma, apesar de introduzir o texto com dois parágrafos iniciais de autoria própria, o que fizemos foi uma cópia/cola grosseira do conceito de plágio da Wikipédia (pois aparecem até os nomes lincados para outros locais na enciclopédia) e que incorre na questão do plágio por ser uma escrita que copia informações de outros autores e que não informa a fonte de pesquisa.
Agora, entendam como a escrita de um texto pode ser edificante, diferente e singular quando a autoria é exercida subsidiada pelas informações de pesquisa:

 

A Questão do Plágio
A questão do plágio, no Brasil, tem preocupado muito os Institutos de Educação Superior. Em todo o mundo o plágio é proibido nos setores acadêmicos e nas produções humanas em geral. No Brasil o plágio é crime punido pela Lei 9.610/98 que regula a questão dos direitos autorais.
Em pesquisa recente sobre esta questão podemos chegar á conclusão de que o plágio "é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No ato de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma." (WIKIPÉDIA, 2011, s. p.). 
Muitas notícias tem sido veiculadas, em todo mundo, sobre a questão do plágio demonstrando os escandalos promovidos por plagiadores que foram desmascarados e penalizados ceveramente. Casos de plágio detectados em trabalhos e pesquisas de um professor titular, uma ex-reitora e um graduando  levou a USP (Universidade de São Paulo), em fevereiro deste ano, a exonerar um professor titular de seu quadro de pesquisadores (USP SALA...,2011). Ou, ainda, o caso do ministro de Defesa da Alemanha, Karl-Theodor zu Guttenberg, de 39 anos, importante personagem do governo da chanceler Angela Merkel, que no 1º dia de março deste ano  pediu demissão por ter sido acusado de plágio na sua tese de doutorado (G1, 2011).
Casos como estes fizeram, no Brasil, a A Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) lançar, no mês de setembro último, um Código de Boas Práticas Científicas (FAPESP..., 2011), como um recurso para endurecer e impedir que o plágio cresça e contamine as produções nacionais.
REFERÊNCIAS
G1. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2011. 
FAPESP LANÇA CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS CIENTÍFICAS. Planeta Universitário. com. Disponível em: .Acesso em: 12 out. 2011.
LEI 9.610/98. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2011.
USP SALA DE IMPRENSA. Disponível em: .Acesso em: 12 out. 2011.
WIKIPÉDIA. Disponível em:  . Acesso em: 12 out. 2011.

Vejam como o texto mudou e como, nesta versão autoral, pudemos explorar as informações da pesquisa na Web/Internet para ampliar a discussão do nosso tema. O texto enriqueceu-se por ser a somatória do pensamento de um autor/escritor com as informações e ideias de outros autores/escritores que estão levando os créditos por suas produções. Desta maneira, não corremos o risco de estarmos plagiando as informações e ideias alheias. E isto funciona para tudo: imagens, vídeos, poemas, músicas, peças publicitárias, mensagens de redes sociais, entre outros. Todas as produções tem que ser citadas e referendadas para que não ocorra o plágio em nossas produções.
Cada vez que escrevemos desta maneira podemos  ter a consciência tranquila de que estamos criando ou ampliando as infinitas discussões e produções que os seres humanos são capazes.
Que tal passarem a agir desta maneira quando criarem suas ideias, trabalhos, pesquisas e demais produções acadêmicas?
Agindo assim vocês só terão a ganhar, tanto na vida acadêmica como em sua vida pessoal e profissional (como aponta o vídeo que propomos acima).
Por isto, é importante sempre pesquisarmos mais sobre este assunto e, por isto, estamos disponibilizando, abaixo, a lei de direitos autorais, cartilhas, filmes links de notícias e normas da ABNT para que vocês tenham informações suficientes para não cometerem mais este problema/crime ao criarem suas produções acadêmicas, neste curso de Pedagogia e em outras etapas de suas vidas acadêmicas.
Lembrem-se que Plágio é crime e é política de nossa Universidade (UFJF) e Programa (FACED) não tolerar este tipo de atitude.
Caso seja encontrado algum tipo de plágio nos trabalhos (desde trechos, parágrafos ou um texto em sua íntegra), o aluno será penalizado com os rigores que esta questão necessita.
Esperamos que utilizem bem as oportunidades e informações que estamos lhes oferecendo para que todos possam crescer vertiginosamente em suas vidas e produções. Pois somente com produções/criações autorais é que poderemos ultrapassar os conhecimentos do passado, ampliando os saberes e sabores do presente e do futuro.
Octavio Silvério de Souza Vieira Neto
Primavera de 2011

Links de Materiais para Enriquecimento sobre a Questão do Plágio

ü Documentos:
·        Cartilha sobre Plágio – UFF: www.noticias.uff.br/arquivos/cartilha-sobre-plagio-academico.pdf
·        ABNT NBR 6023 - AGO2002 - Referências: www.eel.usp.br/biblioteca/arquivos/abntnbr6023-ref.pdf
·        ABNT NBR 10520 - AGO2002 – Citações: www.cch.ufv.br/revista/pdfs/10520-Citas.pdf
ü Notícias:
·        USP demite professor: http://www.usp.br/imprensa/?p=7567
·        Plágio na Era Digital - Veja, março de 201: http://www.slideshare.net/mmdias/o-plgio-na-era-digital-revista-veja
ü Vídeos:
·        Um Conto Sobre Plágio: www.youtube.com/watch?v=d0iGFwqif5c
·        Direitos Autorais: http://www.youtube.com/watch?v=o9nvl0lmzuY&feature=related

3 comentários:

  1. MUITO BOM. PASSARIA HORAS A FIO LENDO UM ARTIGO TAO INTERESSANTE. ALIAS E DIFICIL ENCONTRAMOS UMA MATERIA QUE ESBOÇA TAO BEM O ASSUNTO. SEM FALAR QUE MUITOS COMENTAM TANTO SOBRE O PLAGIO E TERMINA COMETENDO NOS SEUS TEXTOS O "PLAGIANISMO" MESMO NA CARUDA. AMEI E VOU PASSAR O LINK ADIANTE. OK?! PARABENS!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que tenha gostado Marylú. É sempre um prazer quando as pessoas gostam do que escrevemos.

    Abçs.

    ResponderExcluir
  3. Olá Octavio! Sou aluna do curso de pedagogia da UFJF e adorei o seu artigo. Parabéns!

    ResponderExcluir

O que achou destas ideias?
Deixe seu comentário!