Minhas Redes Sociais

quarta-feira, 21 de março de 2012

Conversas Sobre Filosofia e Educação Ano 2: O que é Filosofia e Filosofia da Educação? (Discussões sobre Filosofia da Educação no Curso de Pedagogia a Distância da UAB/PPGE/UFJF em 2012) - 1º DIÁLOGO


Este diálogo representa a discussão teórica no curso de Filosofia da Educação a Distância da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora/ Universidade Aberta do Brasil em que sou tutor a distância.
O que pretendo é que o leitor possa compreender que o processo aprendizagem em Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) como o Moodle pode ocorrer a partir de uma perspectiva dialógica em que tanto educando como educador são partes integrantes de uma dialogicidade que promove uma formação dialógica.      


Olá Pessoal,

Ufa!!!! Quantas informações, vozes, pensamentos.....
Que bom ver a animação de vocês e a vontade de buscar compreender o que é a Filosofia e a Filosofia da Educação!

Deixar vocês um pouco sós foi uma estratégia para que eu pudesse perceber o que fariam diante de uma questão tão profunda, complexa e diria até, inefável(que não se pode expressar tão facilmente).

Entender o que é a Filosofia e a Filosofia da Educação é uma tarefa que não será encerrada neste curso. Mas podermos apontar-lhes pistas para que possamos nos aproximar de alguma conceituação e contextualização aceitáveis sobre o que sejam estes conhecimentos. 

Primeiramente, podemos compreender de antemão que filosofia não é filosofia de vida! Ou seja, a filosofia de vida existe quando assumimos determinadas condutas (modos de ser e agir) que nos tornarão mais felizes (ou infelizes, depende do gosto), eficazes, satisfeitos, etc. Ou seja o fato de fazermos sempre uma coisa da mesma maneira aponta para a condição de termos uma filosofia de vida. As pessoas que se levantam e olham para o espelho e dizem que são lindas, que o dia será maravilhoso (auto ajuda), que olham para o sol e o homenageiam (como o pessoal da pousada da novela Fina Estampa), têm uma filosofia de vida. Nas empresas, por exemplo, o fato de terem determinadas ações rotineiras (café da manhã ou academia de ginástica para seus funcionários)  que melhorarão sua eficácia e desempenho econômico, a torna uma empresa com uma filosofia empresarial. Ações rotineiras, maneiras de conduta ou ações que visam a eficácia (dos ser humano ou da empresa) são filosofias de vida (ou empresariais, pessoais, profissionais) e não são filosofias! Tudo bem pessoal? 

Todavia, ao contrário do que disseram alguns(mas) de vocês, a Filosofia é um conhecimento que está presente em nossa vida em tempo integral por ser este um saber próprio do ser humano ( mas não como filosofia de vida).

Ora, não encontramos nenhum cachorrinho ou alface, ou pedra (a não ser em desenhos animados e filmes em que animais e seres inanimados se transformam em seres humanos - antropomorfismo) por aí questionando: O que eu sou? de onde eu vim? para onde eu vou? ou sussurrando a frase célebre de Shakespeare em algum canto desolado, "Ser ou não ser, eis a questão?.

Tais questionamentos nasceram quando o homem, mesmo antes da filosofia, começou a ter consciência de de si e de que ao seu redor existiam coisas, fenômenos e pessoas. Esta consciência fez surgir nos homens (e mulheres) uma profunda inquietação, uma necessidade visceral  em compreender o que sou eu e o que são tais entes que circundam à minha volta. Deste contexto, surgem as perguntas que vão povoar a mente dos seres humanos ao longo de toda a história humana e que criarão os mais diversos tipos de conhecimentos que os homens e mulheres foram capazes, como o mito, a religião, o senso comum, a filosofia, a ciência e a arte: quem sou eu? de onde eu vim? para onde eu vou? são os questionamentos (problemas) fundamentais que o ser humano tenta responder por toda a humanidade!

Por isto, que em O Mundo de Sofia temos, como prerrogativa filosófica do filme, uma carta que chega para Sofia Amundesen lhe questionando: Quem é você? A partir desta carta toda uma reflexão profunda sobre a história da filosofia (que é a história do pensamento dos homens e mulheres agindo e questionando a si mesmos e ao mundo) começa a se desenrolar 

Vejam o filme completo

Demerval Saviani, nos apontará que a filosofia "nasce" (ou acorda de um grande adormecimento) em nós, quando estamos diante de um problema que não temos as respostas. Portanto, a filosofia é uma inquietação, uma busca incessante, incansável para descobrir respostas a questões que talvez não saberemos respondê-las. Como muitas de vocês disseram é uma busca amorosa (no grego Philo=amizade, amante e Sophia=sabedoria) pelo conhecimentos mesmo que dele não obtenhamos respostas satisfatórios. Filosofia é então uma análise, crítica e reflexiva sistemática e criteriosa sobre todas as coisas que o homem tem a curiosidade de conhecer e desvendar, como várias de vocês disseram.

Talvez a melhor maneira de dizer o que é a filosofia seja a resposta dada por Marilena Chauí sobre qual a utilidade da filosofia:

"Qual seria, então, a utilidade da Filosofia?
Se abandonar a ingenuidade e os preconceitos do senso comum for útil; se não se deixar guiar pela submissão às idéias dominantes e aos poderes estabelecidos for útil; se buscar compreender a significação do mundo, da cultura, da história for útil; se conhecer o sentido das criações humanas nas artes, nas ciências e na política for útil; se dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidade para todos for útil, então podemos dizer que a Filosofia é o mais útil de todos os saberes de que os seres humanos são capazes."

(CHAUÍ, Marilene, Convite à Filosofia. Disponível em: <http://www.fag.edu.br/professores/bau/FAG%202012/Fonoudiologia%20Filosofia/Livro%20Convite%20A%20FILOSOFIA%20CHAUI.pdf Acesso: em 21 mar.2012. p. 17)

Ora se a Filosofia é uma busca incessante para a compreensão de nós mesmos e dos entes que estão à nossa volta, o que seria então a Filosofia da Educação? 

Esta questão vamos discutir mais um pouco em outros momentos. Por ora, precisamos saber que a filosofia da educação questiona as práticas pedagógicas com a mesma potencialidade que interroga outras questões!

Espero que eu tenha clareado um pouco o pensamento de vocês sem que o tenha encerrado em um conceito único de filosofia!

Abçs.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou destas ideias?
Deixe seu comentário!